quarta-feira, 23 de maio de 2007

Trabalho infantil no mundo

Segundo a OIT (Organização Internacional do Trabalho) cerca de 218 milhões de crianças entre 5 e 17 anos trabalham no mundo, das quais 126 milhões realizam trabalhos perigosos, uma, em cada seis crianças trabalham. Ou seja, essas crianças não conhecem o que é brincar, estudar, nem imaginam o que seria uma estrutura familiar, e assim não sabendo o que fazer, conformam-se com sua miséria de vida.
Os maiores índices de trabalho infantil encontram-se na Ásia, África e América, porém, os países desenvolvidos não estão fora desse contexto. Os meios de comunicação tem enfatizado de uma maneira maior esse tema, principalmente aqueles trabalhos inadmissíveis, como o corte de cana-de-açúcar, o trabalho em carvoarias, na produção do sisal.
O que pensa uma criança que é exposta nas ruas, se prostituindo, ou ainda aquelas com suas mãos calejadas de tanto trabalho? É revoltante usar crianças para o tráfico de drogas, obrigá-las a trabalhar em olarias, ou em empresas com agrotóxicos correndo risco de vida.
E aqueles pais que acreditam estarem ajudando seu filho? Alguns vendem seus pequenos para uma família rica, crendo em um futuro melhor, outros obrigam a criança a pedir dinheiro, e, muitos deles ficam em casa, esperando seu filho (a) trazer o sustento.
Segundo a Unicef (Fundação das Nações Unidas para a Infância), na Índia aproximadamente 14% das crianças entre 5 e 14 anos de idade estão envolvidas em atividades de trabalho infantil. A maioria delas trabalham em casas de família sendo subcontratadas, a fiscalização passa longe desse tipo de trabalho, e com isso esses menores submetem-se a exploração. A Ásia é o continente com maior índice de crianças que trabalham.
Essa questão é preocupante, já que essas crianças deparam-se com qualquer tipo de trabalho, buscando seu sustento ou de sua família, desconhecem a proteção que um lar poderia, ou melhor, deveria, oferecer.
E aqui, no Brasil, quantas crianças enfrentam essas situações diárias? O quem tem sido feito por isso? Em nosso próximo texto, discutiremos a esse respeito – O trabalho infantil no Brasil.


Michelle Marques de Mello

12 comentários:

Anelize disse...

é My relmente este é um assunto é muito complicado e triste. Temos que divulgar, acredito que seja uma forma de protestar.Parabe´ns pelo blog muito legal e criativo.

Cristiane disse...

A exploração do trabalho infantil envergonha qualquer nação. O problema não é apenas social, mas principalmente moral. Essa discussão precisa ser levada adiante.

Cris Mello

Algildo disse...

A idéia de utilizar um blog para comentar temas que não são economicamente interessantes que sejam levados ao conhecimento do publico é muito válida. Boa sorte nos resultados!
Algildo Munhon

Homer disse...

É preciso levar em conta que um emprego de meio expediente pode beneficiar um menor mais maduro de duas maneiras: (1) pode ensiná-lo a lidar com responsabilidade, e (2) pode inculcar-lhe um sentido do valor de dinheiro ganho com esforço próprio.

Digo isto porque o tema deste blog é de suma importância e que--ao deixar de reconhecer o mérito de circunstâncias que poderiam permitir certos trabalhos para adolescentes (nunca crianças menores de, vamos dizer, 13 anos)--o argumento torna-se vulnerável. A exploração da criança (e do adolescente) constitui uma das muitas práticas que minam a justiça social. No entanto, porquanto a possibilidade de se permitirem alguns trabalhos possui, de fato, algum mérito capaz de servir de justificação para muitos pelo trabalho infantil em geral, recomendo esclarecer-se que é possível algum trabalho ou outro ser beneficioso (1) se for eventual ou de meio expendiente, (2) se for realizado por jovens protegidos de ameaças ao bem-estar físico e psicológico, e (3) (por exemplo) se for condicionado em idade e em notas escolares superiores à média.

Em um país como o Brasil, porém, nunca basta a mera existência de leis, nem que protejam o menor dos abusos relaciondos com o trabalho infantil. A exploração de menores de idade é parte e parcela da corrupção política, esteio da injustiça social.

Este blog denúncia o trabalho infantil, sendo, por isso, uma voz da consciência do povo brasileiro. A criança não é nem dispensável nem desprezável; é o futuro do Brasil, um país com recursos suficientes para ser o país mais respeitado e mais conceituado do mundo. Deus queira que o povo dê ouvido.

Anônimo disse...

ide vos foder seus prostitutos,suas vacas de merda

_p_c_s_ disse...

Gostamos muito desse blog pois possui um assunto grave que acontece na nossa realidade seja no brasil ou no mundo! Parabéns!

By: Cíntia, Priscila e Sabrina!

Anônimo disse...

olá! é bom saber que a pessoas que ainda se preocupam com este tipo de assuntos!

By: Sandra

Anônimo disse...

eu sou o bikas tinha 8 anos quando comecei a trabalhar na minha terra em angola
foi uma grande experiencia pois aprendi a levar porrada sem ganhar nada

mataram o meu namorado por causa disso...

pois alem de preto e escravo tambem sou gay

abraços para todos
me adicionem bikas_14_@hotmail.com

Anônimo disse...

É revoltante essa situação a qual as
crianças estão sendo expostas e principalmente esses pais que acreditão
está fazendo alguem bem para seus filhos. Isso é absurdo!!!
Muito parabens pelo texto e pela sua coragem de expor seus pensamentos e ideologias.

Anônimo disse...

Cara acho que isso preocupa muita gente... é uma coisa que não só uma nação tem que falar como, o mundo essa discurção tem mque ser levada a seria.

Anônimo disse...

Esse tipo de ato é feito por alguém que não tem coração,será q essas pessoas imbecís não sabe q isso é crueldade?é uma vergonha para qualquer país,será que essas pessoas(nem sei se posso chamar assim)não sabem que isso é ilegal,tem países que a lei permite,mas outros que não,mas mesmo assim as pessoas fazem isso,q vergonha!!!


Melissa-MG

Anônimo disse...

Qui delicia bjO